Características químicas, mineralógicas e físicas do material acumulado em terraços fluviais, originado do fluxo de lama proveniente do rompimento de barragem de rejeitos de mineração de ferro em Bento Rodrigues, Minas Gerais, Brasil

  • Alexandre Christofaro Silva
  • Luis Carlos Duarte Cavalcante
  • José Domingos Fabris
  • Roberto Franco Júnior
  • Uidemar Morais Barral
  • Múcio Mágno de Melo Farnezi
  • Abraão José Silva Viana
  • José Domingos Ardisson
  • Luis Eugenio Fernandez-Outon
  • Luciano Roni Silva Lara
  • Humberto Osório Stumpf
  • João Batista Santos Barbosa
  • Luiz Carlos da Silva

Resumo

O rompimento de uma barragem de rejeitos de mineração de itabirito na cabeceira da Bacia do Rio Doce (Minas Gerais e Espírito Santo, Brasil) provocou a maior catástrofe ambiental do Planeta Terra, relacionada a esta atividade. Os rejeitos foram depositados tanto no fundo como no terraço fluvial dos rios provocando o assoreamento e mudanças profundas na qualidade das águas e soterramento das principais áreas agrícolas desta bacia. Para que elas retornem aos níveis anteriores ao desastre é imprescindível que o material depositado nos terraços fluviais seja minuciosamente caracterizado. O objetivo deste trabalho foi caracterizar química, física e mineralogicamente o material proveniente do rompimento da barragem do Fundão, depositado no terraço fluvial do Rio do Carmo, afluente do Rio Doce. O material foi coletado na profundidade de 0 a 30 cm de uma camada de rejeito de cerca de 3 metros de espessura, depositado no terraço fluvial da margem direita do Rio do Carmo, na área urbana de Barra Longa, em Minas Gerais. Foram realizadas análises físicas (granulometria, densidade do solo e de partículas e porosidade), químicas (pH; complexo sortivo; matéria orgânica; Fe, Mn, Cu, Zn, Pb, Cd e Ni trocáveis; óxidos totais) e mineralógicas (difratometria de raios X e espectrometria Mössbauer). O rejeito apresenta elevados teores de areia e de silte e baixo teor de argila. Suas densidades do solo e de partículas são elevadas e a porosidade é baixa. O pH é alcalino, os teores de matéria orgânica, de nutrientes de plantas e a CTC são muito baixos. Os teores dos metais pesados Zn, Cd, Cu, Pb e Ni trocáveis são muito baixos e os teores de Mn trocável do rejeito é elevado. Os óxidos totais predominantes do rejeito são o SiO2 e o Fe2O3. Os minerais mais abundantes do rejeito são o quartzo e a hematita. Os atributos físicos, químicos e mineralógicos do rejeito da mineração restringem o restabelecimento da vegetação nativa ou o uso agrícola dos terraços fluviais nos quais foi depositado.

Publicado
2017-05-29
Como Citar
SILVA, Alexandre Christofaro et al. Características químicas, mineralógicas e físicas do material acumulado em terraços fluviais, originado do fluxo de lama proveniente do rompimento de barragem de rejeitos de mineração de ferro em Bento Rodrigues, Minas Gerais, Brasil. Revista Espinhaço | UFVJM, [S.l.], p. 44-53, maio 2017. ISSN 2317-0611. Disponível em: <http://www.revistaespinhaco.com/index.php/journal/article/view/133>. Acesso em: 19 nov. 2017.
Seção
Artigos