O significado da proteção do milho nativo das sementes geneticamente modificadas: uma perspectiva das ONGs locais mexicanas

  • Juanamaria Vazquez

Resumo

Durante as últimas décadas, existe uma discussão global em curso sobre o uso de organismos geneticamente modificados (OGM) e sua inserção em regiões geográficas onde há um vasto conjunto de variedades nativas como milho mexicano, arroz indiano, batata peruana, etc. Esta discussão se dá entre aqueles que defendem as tradições indígenas e seus conhecimentos agrícolas tradicionais (TK) e aqueles que defendem os produtos de engenharia genética (OGM), transformando a discussão em um confronto social entre grandes corporações e redes domésticas de ONGs. Ambos os lados são acompanhados por comunidades científicas líderes. Com base na perspectiva da Economia Política de K. Polanyi e suas categorias analíticas, este artigo examina o caso da controvérsia sobre OGMs mexicanos entre a agroindústria predominantemente americana e as ONGs mexicanas. O artigo mostra o desempenho das ONGs na tentativa de evitar a inserção de milho transgênico no México por meio de uma medida cautelar que proíbe a comercialização desses milhos transgênicos em todo o território.

Publicado
2016-12-29
Como Citar
VAZQUEZ, Juanamaria. O significado da proteção do milho nativo das sementes geneticamente modificadas: uma perspectiva das ONGs locais mexicanas. Revista Espinhaço | UFVJM, [S.l.], p. 13-21, dez. 2016. ISSN 2317-0611. Disponível em: <http://www.revistaespinhaco.com/index.php/journal/article/view/138>. Acesso em: 19 nov. 2017.
Seção
Artigos