Paisagem garimpeira no planalto de Diamantina, Minas Gerais

  • Mariana de Oliveira Lacerda
  • Allaoua Saadi

Resumo

A consciência da paisagem estimula uma atitude cognitiva diante dos signos do mundo. Esta atitude orientou o estudo da área remanescente do antigo Distrito Diamantino, em Minas Gerais, Brasil. Os três séculos de atividade minerária deixaram vestígios profundos no belo e diverso ambiente da serra do Espinhaço. Este artigo visa propor um debate crítico sobre a dimensão patrimonial da paisagem garimpeira. A metodologia se apoiou nas noções de paisagem visível e paisagem vivida para fazer emergir as tensões do território e para construir uma narrativa sobre a paisagem. A leitura mobilizou fontes textuais, cartográficas e imersões de campo. Os resultados constatam o desconhecimento sobre populações tradicionais e impõem a reflexão sobre políticas inclusivas de desenvolvimento social e sobre uma concepção de turismo capaz de se integrar a este propósito, o que requer a estruturação de um sistema de conhecimento e de identificação desta paisagem.

Publicado
2017-12-20
Como Citar
LACERDA, Mariana de Oliveira; SAADI, Allaoua. Paisagem garimpeira no planalto de Diamantina, Minas Gerais. Revista Espinhaço | UFVJM, [S.l.], p. 15-26, dec. 2017. ISSN 2317-0611. Disponível em: <http://www.revistaespinhaco.com/index.php/journal/article/view/171>. Acesso em: 27 apr. 2018.
Seção
Artigos