Relações entre qualidade da água e uso e cobertura do solo em múltiplas escalas espaciais na bacia do Rio Pandeiros, Minas Gerais

  • João Pedro dos Santos
  • Isabela Martins
  • Marcos Callisto
  • Diego Rodrigues Macedo

Resumo

Ecossistemas aquáticos continentais sofrem influência direta de pressões antrópicas que podem ser quantificadas através do mapeamento do uso e cobertura do solo. O objetivo deste estudo foi avaliar a relação entre o uso e cobertura do solo e a qualidade de água em uma bacia hidrográfica legalmente protegida: a bacia do rio Pandeiros, Minas Gerais. O levantamento de qualidade de água foi realizado em 40 sítios de amostragem balanceada e aleatoriamente distribuídos. Através de imagens de satélite foi avaliado o uso e cobertura do solo em três escalas espaciais: sub-bacia, ripário e local. Os resultados mostraram que a bacia possui em média de 85%-95% de cobertura vegetal íntegra em todas as escalas espaciais avaliadas, e que os parâmetros de qualidade de água estão dentro dos limites de classe 1, segundo a resolução Conama 357/2005. A correlação entre as classes de uso e cobertura do solo e variáveis de qualidade de água foram baixas em todas as escalas avaliadas, e acredita-se que isto deva-se à baixa variabilidade nas porcentagens das classes de uso e cobertura do solo na bacia.

Publicado
2017-12-20
Como Citar
SANTOS, João Pedro dos et al. Relações entre qualidade da água e uso e cobertura do solo em múltiplas escalas espaciais na bacia do Rio Pandeiros, Minas Gerais. Revista Espinhaço | UFVJM, [S.l.], p. 36-46, dec. 2017. ISSN 2317-0611. Disponível em: <http://www.revistaespinhaco.com/index.php/journal/article/view/173>. Acesso em: 27 apr. 2018.
Seção
Artigos