Análise Espacial em População e Ambiente: aplicação para o estudo da dengue em Caraguatatuba, São Paulo, em 2013

  • Igor Cavallini Johansen
  • Roberto Luiz do Carmo
  • Maria do Carmo Dias Bueno

Resumo

O objetivo deste artigo foi evidenciar as potencialidades do uso das ferramentas do geoprocessamento e da análise
espacial no campo das discussões acerca das inter-relações entre as dinâmicas da população e do ambiente. Para tanto, observouse
o caso da influência da distribuição dos serviços de saneamento ambiental na dispersão dos casos de dengue no município de
Caraguatatuba, no estado de São Paulo, no ano de 2013. A metodologia compreendeu a distribuição das informações do Censo
Demográfico de 2010 em grades regulares, realizando em seguida a aplicação de uma análise de cluster e do Índice Local de
Moran. Os resultados indicam que, pelo fato de a dengue ser uma doença multicausal, as ferramentas de geoprocessamento e
análise espacial podem potencializar imensamente a compreensão do papel desempenhado por alguns desses fatores causais
através do seu isolamento em relação aos demais.

Publicado
2014-06-09
Como Citar
JOHANSEN, Igor Cavallini; DO CARMO, Roberto Luiz; BUENO, Maria do Carmo Dias. Análise Espacial em População e Ambiente: aplicação para o estudo da dengue em Caraguatatuba, São Paulo, em 2013. Revista Espinhaço | UFVJM, [S.l.], p. 62-77, june 2014. ISSN 2317-0611. Disponível em: <http://www.revistaespinhaco.com/index.php/journal/article/view/47>. Acesso em: 07 aug. 2020.
Seção
Artigos